Eventos Colóquio

Quarta-feira | 1 de Novembro | 14H00

Passeio Lisbon Walker | Presença Africana

As especiarias foram sem dúvida a razão impulsionadora da empresa dos Descobrimentos portugueses e, à medida que a exploração da costa Africana avançava, a Escravatura tornou-se numa actividade comercial ainda mais rentável que as próprias especiarias. A exploração massiva de escravos Africanos tornou-se numa componente essencial do comércio triangular do Oceano Atlântico e a página mais negra da história das descobertas. Por outro lado, o comércio das especiarias tornou Lisboa num dos entrepostos mais importantes da Europa. Neste passeio é dada particular importância à vida e quotidiano dos escravos na metrópole e ao modo como as especiarias influenciaram a economia, o clima social e até a gastronomia do país”.

Neste passeio irá ficar familiarizado com:

  • A história da escravatura e das especiarias
  • A origem dos escravos e o seu quotidiano
  • O Mocambo (Madragoa)
  • As celebrações e as irmandades dos escravos
  • As especiarias e o estatuto social, a medicina, a espiritualidade e a vida sexual
  • A Casa da Índia
  • O comércio de especiarias

Data: Quarta-feira, dia 1 de Novembro, 14H00

Ponto de encontro: 13H50, Porta principal da estação do Cais do Sodré

Custo aproximado: 10€ a 20€ por pessoa, mediante o número de inscrições

Estas e outras informações em: http://www.lisbonwalker.com/pt-pt/packages/spices-and-slaves-in-lisbon/

 

Quinta-feira | 2 de Novembro

11:30 | PERFORMANCE

Vivências migrantes: narrativas e improvisações

Maria Emília Marques & Co. (psicóloga clínica, CEC-ISPA e SPP)

Projeto ECO, dÍSPArteatro

O dÍSPArteatro, grupo de teatro do ISPA-Instituto Universitário, é um grupo de pesquisa que privilegia a exploração de caminhos e temáticas pertinentes no universo psi. Recentemente, tem vindo a explorar a área do Teatro Playback (tendo criado o Projecto Eco), que parte de narrativas na primeira pessoa por parte dos elementos do público para a criação de curtas cenas improvisadas. A área da improvisação tem vindo a estruturar-se como componente essencial da sua matriz.

Grupo Bandeirinha, Batucadeiras, Casal da Boba

Um grupo de mulheres Cabo-verdianas de várias gerações retoma, aqui em Portugal, a música e a dança que compõem o Batuque (batuk ou batuku em crioulo) estilo tradicional de Cabo-Verde. Com canções da sua autoria, reúnem-se, vindas de vários bairros da Amadora, para batucar, dançar e cantar a alma de Cabo-Verde.

 

19h00 | FILME

Concerning Violence (Göran Olsson, 2014, duração 1h29)

TRAILER: https://www.youtube.com/watch?v=dIQwKP3j1zc

Comentários: Maíra Zenun Almada (socióloga, poeta e artista visual, Universidade Federal de Goiás) e Manuela Ribeiro Sanches (professora aposentada, FLUL – UL)

Moderadora: Maria Emília Marques (psicóloga clínica, CEC-ISPA e SPP)

 

Sábado | 4 de Novembro

16h30 | PERFORMANCE

Reason2Dance, Associação Palco da Tua Arte

A Palco da Tua Arte é uma Associação jovem, de São Domingos de Rana, Tires, fundada em 2012. Desenvolve projectos de apoio à integração e reabilitação de crianças e jovens em risco através do desenvolvimento pessoal e artístico. Reason2Dance apresenta um grupo de dança juvenil, inspirado nas principais bases do movimento cultural de fusão entre as danças urbanas e as danças étnicas/ tradicionais. O Grupo será composto por cerca de 7 elementos e o tema da exibição inscreve-se na guerra entre raças e religiões e a possibilidade de coexistência e aceitação das diferenças.